Trajeto de obstáculos


Publicada originalmente no Santa em 13/3/2010

Clique para ver em pdf


Com ruas mal sinalizadas, calçadas precárias e mau exemplo dos pais, crianças viram alvos de acidentes

CRISTIAN WEISS
BLUMENAU

O trajeto diário das crianças até a escola tem se transformado num passeio com obstáculos. Com o tráfego intenso, calçadas estreitas ou inexistentes obrigam os alunos da Escola Max Tavares D’Amaral, na Itoupava Norte, a seguir pelo meio da rua, disputando espaço com os carros. Próximo à Escola Machado de Assis, na Itoupava Seca, a infraestrutura é boa, mas são os pais que infringem as leis do trânsito na companhia dos filhos. Quando há acidentes como o de segunda-feira, que levou ao coma Karoline Karmierczak, 8 anos, atropelada a caminho da escola, quem assume a responsabilidade?

– A falta de calçadas é um agravante às crianças nos problemas do trânsito. Elas não têm senso de segurança e quando vão desviar de buracos seguem pela rua e se expõem ao risco – analisa o professor de Arquitetura e Urbanismo da Furb, Christian Krambeck.

As crianças também ficam à mercê do perigo por falha humana. Quando toca o sinal e os portões da Escola Machado de Assis se abrem, os alunos saem alvoroçados. Ignoram a passarela sobre a Rua Engenheiro Paul Werner. Seguem em grupos pela rua e, no pior dos casos, acompanhados pelos pais, atravessam a via fora da faixa de pedestres, como flagrou a reportagem do Santa quinta-feira.

– Cabe aos pais orientar e sempre dar o exemplo. Às vezes os próprios pais não pegam na mão das crianças, não criam o hábito de respeitar as leis do trânsito. A maioria dos atropelamentos que acontece com crianças é por descuido delas. Mas quando há adultos por perto, é negligência – analisa o gerente da Escola Pública de Trânsito, Délcio César Dalagnollo.

Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal de Trânsito não têm dados detalhados, mas estimam que 20% dos atropelamentos envolvam crianças e adolescentes. Neste ano, foram 24. Do total, três deles ocorreram nesta semana e envolveram menores. A menina Karoline, vítima do acidente de segunda, permanecia no Hospital Santo Antônio sexta-feira à noite, mas não respondia mais aos estímulos sensoriais.


Calçadas desrespeitam legislação

A Secretaria de Planejamento Urbano estima que 60% dos passeios públicos estão em desacordo com a Lei Municipal 550, que estabelece padrões de segurança para os pavimentos. Devido à falta de iniciativa dos proprietários, responsáveis pelo espaço, as calçadas se tornam obstáculos aos pedestres.

Quem mantiver o calçamento nos padrões exigidos pela lei, pode pedir desconto de até 7% no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Concedido desde 2008, o benefício só teve 40 adeptos até o início do mês. Para o gerente de Cadastro Fiscal da Secretaria da Fazenda, Glauco Duarte, falta interesse ou informação aos proprietários.

Município só tem 13 agentes para fiscalizar lei 

Quem descumprir as exigências, pode pagar multa de R$ 500 a R$ 3 mil. De acordo com o gerente de Fiscalização do Município, Iole Xavier, desde 2007, quando a lei entrou em vigor, 1,1 mil proprietários foram notificados e 150 multados. O número é baixo se comparado as 4.062 mil ruas da cidade. Xavier argumenta que a fiscalização não é rigorosa porque há só 13 agentes para cobrar as leis municipais.

Serviço 

Denuncie - Se a rua da escola de seu filho tiver calçadas em mau estado, ligue para o 156 e denuncie.


Atenção, pais!

■ Crianças menores de 10 anos não devem atravessar as ruas sozinhas. O acompanhamento de um adulto é imprescindível até que a criança demonstre capacidade de julgamento do trânsito
Ensine as crianças a identificar os sinais de travessia para pedestres. Antes de atravessar, elas devem ter certeza de que o tráfego foi interrompido pela sinalização e devem fazer contato visual com os motoristas
■ Conheça os destinos da criança para identificar o caminho mais seguro. É sempre aconselhável escolher o trajeto mais reto, com poucas ruas para atravessar
■ Ensine as crianças que, ao descer do ônibus, devem esperar que ele se afaste para ter visão de toda a rua antes de atravessar

Fonte: ONG Criança Segura / Escola Pública de Trânsito



Para o seu filho ler

■ Preste atenção aos sinais e placas de trânsito. Eles indicam como a gente deve se comportar nas ruas
■ Quando for à escola ou sair dela com amigos, caminhe pela calçada
■ Evite brincadeiras, não corra e não desvie o olhar do trânsito
■ Atravesse só na faixa de pedestres
■ Mesmo na faixa, olhe várias vezes para os dois lados e atravesse em linha reta após o carros pararem
■ Onde não tiver calçada, caminhe o mais perto possível do meio-fio
■ Sempre que estiver com mais crianças, caminhem em fila única pela calçada



Voltar para a Portfólio Voltar para a Home

Nenhum comentário:

Postar um comentário