Procura-se uma sinaleira desaparecida


Publicada originalmente no Santa em 12/1/2011

Clique para ver em pdf


A sinaleira sumiu. A Guarda não viu. Os moradores não sabem. Veja como este mistério foi solucionado


CRISTIAN WEISS
BLUMENAU

Um mistério ronda o penúltimo quarteirão da Rua 7 de Setembro. O cruzamento com a Rua Humberto de Campos, garantem testemunhas, há dias não tem mais o mesmo brilho. Os carros são os mesmos, o movimento é intenso. Mas é a extremidade vazia do poste amarelo, cuja única função é suportar o aparelho que controlava o fluxo do cruzamento do Terminal da Proeb, que incita a curiosidade de quem passa: o semáforo sumiu!

Jane Sagaz, a vendedora do pet-shop em frente, foi surpreendida certo dia de dezembro quando ia trabalhar:

– Sumiu da noite para o dia. Não sei o que aconteceu. Já faz tempo que está sem nada.

Desconfiado, o atendente do guichê do Terminal da Proeb prefere não se identificar. Mede as palavras, mas entre dentes defende que o tempo deve ser o culpado pelo sumiço:

– A armação já estava meio enferrujada. Deve ter sido um vento forte, um temporal que derrubou.

Persiste o enigma. Por onde andaria o semáforo da rua mais movimentada da cidade? O gerente da Guarda de Trânsito, Douglas Cardoso, atende ao telefonema da reportagem. Questionado sobre o paradeiro da sinaleira, não disfarça a perplexidade:

– Desconheço o caso. Até eu fiquei curioso. Vou dar uma olhada. Se fosse acidente, a gente seria notificado.

Instalada do outro lado do cruzamento, a câmera de vigilância da Polícia Militar nada viu. Nem a PM cogita o que teria ocorrido. Como o semáforo teria sucumbido? O poste dá sinais de agressão. Está inclinado. É apenas um tubo oco de metal que acondiciona os fios de energia do semáforo. Os fios que ficaram à mostra foram caprichosamente enrolados em volta da haste que sobrou, manifestação do cuidado de quem subtraiu a sinaleira. E se o tempo passou e ninguém deu utilidade ao tubo, alguém se encarregou em darlhe um fim digno: ali jaz um ninho de pássaros.


Estrutura foi danificada em acidente e será reativada 

O Santa passou a manhã e a tarde de ontem tentando obter respostas sobre o paradeiro do semáforo com o Seterb e a Guarda de Trânsito. Pela manhã, diante da surpresa dos plantonistas da Guarda, um agente foi enviado ao cruzamento para averiguar o que teria ocorrido. Após tantas informações desencontradas, o gerente de Sinalização da Secretaria de Serviços Urbanos, Adair Teles da Silva, revelou: o semáforo está no galpão da secretaria, no Bairro Escola Agrícola.

Um acidente ocorrido entre dois veículos na madrugada de 24 de dezembro teria danificado a armação e provocado a queda da sinaleira. No dia seguinte, Silva foi chamado para recolher a estrutura e encaminhá-la para o conserto. O novo semáforo deve ser instalado até sexta-feira.

– No cruzamento há outros dois semáforos menores e outro principal ainda ativos. A falta temporária não compromete a sinalização nem a segurança do trânsito – garante Silva.

Os envolvidos no acidente serão notificados a arcar com os custos do reparo, que pode ficar entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil.


Voltar para a Portfólio Voltar para a Home

Nenhum comentário:

Postar um comentário