Debate RBS Blumenau 160 anos: O compromisso de investir no transporte coletivo

Debate RBS 160 anos Blumenau mobilidade urbana discute transporte coletivo no Teatro Carlos Gomes, Cristian Weiss, Cristian Edel Weiss, Jornal de Santa Catarina, RBS, NSC Comunicação

Publicada originalmente no Santa em 13/5/2010

Clique para ver em pdf


Necessidade de investir em ônibus foi consenso no debate promovido pelo Grupo RBS 


CRISTIAN EDEL WEISS
BLUMENAU

No primeiro debate sobre os desafios de Blumenau nos próximos anos, um compromisso foi firmado para reduzir o caos no trânsito: implantar os corredores exclusivos para ônibus e consolidar o uso do transporte coletivo. A medida foi consenso entre os especialistas que participaram da discussão organizada ontem à noite pelo Grupo RBS. Mais de 250 pessoas acompanharam o debate promovido no auditório Willy Sievert, no Teatro Carlos Gomes. O evento faz parte do ciclo de debates que o Santa, a RBS TV e a Atlântida FM promovem para comemorar os 160 anos de Blumenau.

O compromisso prioritário firmado pelo poder público é a completa implantação dos corredores exclusivos para ônibus. A primeira etapa das obras começa nesta semana na Rua 7 de Setembro. Outras seis vias também terão a pista preferencial.

Especialista em transporte público e assessor técnico da Urbanização de Curitiba (Urbs), André Fialho foi o palestrante. Destinou duas soluções imediatas para Blumenau: investir na popularização do transporte coletivo e, consequentemente, no barateamento do custo das passagens.

Usou como exemplo a implantação dos corredores em Curitiba, que começou na década de 1970 e hoje, com cerca de 2 milhões de habitantes, já enfrenta novos problemas e força a busca por alternativas. O problema é o mesmo enfrentado em Blumenau, que conta com um veículo para cada 1,5 habitante. A massiva aquisição de veículos individuais, estimulada pela redução de impostos, lotou as ruas antes mesmo de os municípios se planejarem para reduzir o impacto.

– Investir na infraestrutura de ruas é importante. Mas se canalizar apenas ao automóvel haverá continuidade do problema, e não solução. Se as pessoas não migrarem para o transporte público, não há solução para a mobilidade – garante Fialho.

O incentivo do poder público subsidiando parte da passagem também é uma solução a ser planejada para atrair mais usuários ao transporte coletivo. Mas a solução para o caos no trânsito passa pelo comprometimento da comunidade:

– As pessoas dizem que em Blumenau não há espaço nas ruas o suficiente para destinar só aos ônibus. Mas deve-se pensar diferente. Dando espaço para o ônibus, ela anda mais rápido, há necessidade de menos veículos para fazer o mesmo trajeto e a passagem barateia. No final, atrai mais passageiros que deixam de pôr os carros nas ruas – acredita o especialista.

Próximos debates 

■ Segurança pública
■ Desafio ambiental
■ Desenvolvimento econômico



Debate RBS 160 anos Blumenau mobilidade urbana discute transporte coletivo no Teatro Carlos Gomes, Cristian Weiss, Cristian Edel Weiss, Jornal de Santa Catarina, RBS, NSC Comunicação

Implantação dos corredores não pode ser medida isolada

A implantação dos corredores de ônibus em Blumenau não pode ser um evento isolado para conter o caos no trânsito. Professora da Furb e especialista em aproveitamento do espaço urbano, Carla Back reitera que a modificação do espaço urbano deve ser pensada para o futuro:

– Para resolver definitivamente deve-se pensar principalmente no uso do solo, das ruas e dos ônibus em conjunto. Porque um dos maiores problemas é a concentração de serviços num ponto central da cidade, que força todos a irem para o mesmo lugar – resume.

Para o arquiteto, urbanista e professor da Furb Christian Krambeck, é necessário dar prioridade aos cidadãos no trânsito:

– É preciso também resgatar a rua como espaço prioritário às pessoas, mais humanizado, ideal para o deslocamento a pé, de bicicleta – completou.

Município assume responsabilidade em aprimorar o serviço

Sobre o modelo ideal de corredores de ônibus, o secretário de Planejamento Urbano de Blumenau, Walfredo Balistieri, garante que o embarque pré-pago será implantado em alguns pontos agora, com a implantação dos corredores exclusivos.

Mas os outros fatores que compõem o modelo ideal BRT necessitam da conclusão do Plano de Mobilidade - estudo que integra todas as modalidades de transporte e o uso adequado do espaço urbano - que está sendo finalizado e será entregue ao Banco Interamericano de Desenvolvimento, em busca de financiamentos para a execução de obras.

– O início do sistema ideal já está sendo dado. A ideia é ampliar o circuito dos corredores. Foram escolhidos seis ruas principais porque atendem 50% da população. O que dá para assumir agora é a implantação desses corredores e das ciclovias que já temos verbas garantidas – resume

Os benefícios do transporte coletivo

O especialista em transporte público André Fialho explica por que é mais viável e barato investir nos ônibus como transporte coletivo para reduzir os impactos no trânsito das cidades. Com base na metodologia BRT (Sistema de ônibus de alta capacidade), o especialista também apresenta abaixo os fatores que compõem o modelo ideal de um sistema eficiente:

Por que priorizar os ônibus

 Capacidade - o ônibus pode ser aplicado a um baixo número de usuários. Já um sistema de metrô, por exemplo, necessita de pelo menos 50 mil usuários por hora para se tornar eficaz

 Flexibilidade - O sistema de corredores exclusivos para ônibus permite, se necessário, a mudança futura do trajeto com menos custo. Utilizando as mesmas rotas que os carros já utilizam. Já os sistemas de metrô ou de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) podem ser expandidos, mas dificilmente alterados, devido ao impacto que causam à infraestrutura urbana

 Tempo de construção - Os corredores exclusivos para ônibus levam cerca de um ano e meio para serem implantados e podem ser alterados a um menor custo. O sistema de metrô, no entanto, leva em média 10 anos para ser concluído

 Custo - Cada quilômetro adaptado para a construção do metrô custa cerca de R$ 200 milhões. O valor é 20 vezes maior do que um sistema completo de corredores de ônibus. Também é de quatro a seis vezes maior do que a aplicação de cada quilômetro de trilho para o VLT

Modelo ideal de corredores

 Ônibus de alta capacidade - com lotação adequada ao número de passageiros que utilizam a linha

 Espaço exclusivo - pista destinada apenas para a circulação dos ônibus, como as que serão construídas nas ruas 7 de Setembro, BeiraRio, Engenheiro Paul Werner, Martin Luther, São Paulo e 2 de Setembro

 Bilhetagem eletrônica - sistema automático de pagamento por meio do cartão, que agiliza a transação. Semelhante ao aplicado com o Cartão Siga

 Embarque pré-pago - pagamento é feito antes de entrar nos ônibus. Efetuado também nos pontos. A medida evita que o ônibus pare quando se forma fila para o pagamento na catraca

 Prioridade nos semáforos - sistema de sensores abre automaticamente o caminho para a passagem dos ônibus nos semáforos. O modelo é ideal para manter a velocidade dos ônibus acima de 20 quilômetros por hora


O planejamento não passa só pelo técnico ou pelo político, mas precisa também do envolvimento da população.
Ivo Theiss,
coordenador do Mestrado em Desenvolvimento Regional e colunista do Santa

Mesmo sendo a bicicleta um veículo antigo, hoje se tornou moderno, porque além de evitar o caos no trânsito contribui para a saúde pública.
Eldon Jung,
presidente da ABC Ciclovias



Estamos discutindo pontes e viadutos, mas não podemos esquecer do cidadão. Estamos dando preferência aos ônibus sem descartar os automóveis.
Walfredo Balisteri,
secretário de Planejamento Urbano


Apesar da resistência, garantir a implantação dos corredores de ônibus é o único caminho, porque o trânsito não se resolve apenas abrindo ruas.
João Paulo Kleinübing,
prefeito


Um dos maiores problemas é a concentração de serviços num ponto da cidade, o que força todos a irem ao mesmo lugar.
Carla Back,arquiteta, urbanista e professora da Furb

É importante resgatar a rua como espaço de convivência das pessoas. 
Christian Krambeck,
arquiteto, urbanista e professor da Furb 



Voltar para a Portfólio Voltar para a Home

Nenhum comentário:

Postar um comentário